Celebração Celta - Casamento

Os Celtas transmitiam sua cultura de forma oral, de pai para filho, de mestre a discípulo. A relação com a Natureza era prioritária e essencial.

Amavam e respeitavam todos os seres e os elementos, terra, água, fogo e ar, com os quais tinham total interação.

Acompanhavam os ciclos e as estações, e faziam grandes celebrações para cada momento de mudança da natureza.

A mulher era reverenciada por toda a sociedade, como a manifestação da Deusa - A Mãe Terra, geradora de vida, concebendo em seu corpo o milagre da criação.

 

Numa celebração de casamento Celta, alguns princípios são necessários para criar a identidade filosófica e visual dentro dos conceitos aos quais essa cultura se norteava.

 

Ecologia - A ideia de Natureza, o uso de material natural, não sintético, reciclável, artesanal, traz a expressão de Amor e respeito a Mãe Terra, nossa casa, nosso lar.

 

Ancestralidade - A reverência aos antepassados, aos avós e bisavós é lembrado.

 

Família - A família é a base de toda os agrupamentos, numa composição de troca e aperfeiçoamento do indivíduo dentro de uma sociedade. Trazer de volta a força da Árvore de cada família, suas habilidades e a honra de pertencer a um clã.

 

Amigos - A amizade é outro princípio do pensamento Celta, pois a irmandade ultrapassa os consanguíneos e através dos laços desse Amor-Amizade, expande o ser em sua jornada de aprendizado, baseado na reciprocidade, na fidelidade e no puro companheirismo.

 

Amor Sagrado - Existem muitas formas de Amor, mas o Amor Sagrado é um amor de almas, onde ele não é alimentado pelo mérito ou valor da pessoa amada, mas por algo divino. É o amor da carta aos Corintios, pois não busca a própria felicidade, mas a do outro , a qualquer preço. Não dá cinquenta por cento para receber o mesmo ou mais que isso. Dá cem por cento, sem esperar nada em troca. Esse é o Amor Ágape, o Amor incondicional, o verdadeiro Amor Eterno.

 

Sacerdotisa - As mulheres celtas é que celebravam todas as cerimônias, pois tinham a habilidade de sentir de forma integral, todos os ritmos de vida e morte no próprio corpo (menstruação, gravidez, menopausa), e com isso criar os diversos ritos para marcar essas passagens.

 

Religiosidade - Uma cerimônia Celta não é um rito religioso, mas traduz os princípios sagrados de qualquer religião, por isso o seu cunho ecumênico. Para eles não havia um Deus e sim um par divino: A Deusa - a Natureza, a Terra, o princípio feminino e o Deus - O Céu, o princípio masculino, criadores do Céu e da Terra. 

 

-  As oferendas - Em retribuição a tudo que a Terra nos dá, na cerimônia o altar é composto com objetos que lembram esta relação de gratidão pelo alimento, pelo chão, pelos 4 elementos sem os quais a vida não existiria, flores, frutos e objetos pertencentes aos ancestrais. 

 

Horário - Geralmente os casamentos são realizados de dia, para captar a luz e a exuberância da natureza. Pela manhã ou no entardecer.

 

Vestimentas - Geralmente são leves, sem brilhos nem pedrarias. (ver detalhes página vestimentas e acessórios)

 

- Bolo, Doces, Bem casados - Como é um casamento familiar, é bom ter alguns kitutes feitos por pessoas da família, para enfeitar, servir de lembrancinhas ou mesmo deixar sua energia participativa.

 

Decoração - Com muitas flores campestres, tecidos crus e rústicos, potes reciclados e enfeitados com amor e criatividade, fotos dos bisavós, avós e pais.

 

Simplicidade e romantismo - A criatividade, a simplicidade e o romantismo,  fazem toda a ambientação e trazem a energia da cultura Celta, tão cativante e inesquecível para todos que participam dela. 

Celebrante

Como tudo começou?

Eu estudo sobre várias religiões e culturas há muitos anos, e sobre a cultura Celta há pelo menos 24 anos. Eles sempre me fascinaram e nestas pesquisas acabei descobrindo que minha família Sigwalt descende de uma região da Alsácia-Lorena, na França, onde este povo viveu por muito tempo.

Há 18 anos atuo como Terapeuta Holística com diversas ferramentas, sempre ajudando a promover o auto-conhecimento, a ampliação da consciência, o aprendizado na busca do auto-equilíbrio e o desenvolvimento das habilidades perceptivas. 

Para culminar, além de toda essa identificação com os Celtas, minha filha mais velha pediu para que eu Celebrasse o seu casamento baseado nessa cultura. O desafio foi grande, pedi muita ajuda espiritual para me conectar com aquela egrégora ancestral, recebendo a inspiração necessária para criar um rito, que transportasse para os dias de hoje, toda a essência, encantamento e filosofia de vida daquele povo.

A partir deste, outras Celebrações vieram e me senti muito honrada de formular casamentos únicos, de acordo com cada família e com os sonhos dos noivos.

As bênçãos diferenciadas, a participação dos amigos e familiares, a homenagem aos ancestrais, tocam profundamente o coração das pessoas, que se emocionam e ficam encantados por participarem dela, deixando marcado em sua memória, como algo inesquecível.

É importante ressaltar que a Celebração Celta, não tem cunho religioso, ela consegue congraçar à todos, pois a sua base é o Amor e a Família.

Há muito critério e cuidado para não atingir nenhum dogma ou criar constrangimentos.

A cerimônia é alegre, leve, natural, participativa e inédita.

Para dar o tom, sem parecer fantasia, procuramos mesclar, música, cores, objetos, vestimentas, decoração, citações dando uma ambiência que possa traduzir essa maravilhosa cultura. 

Mais detalhes sobre esse tipo de Celebração de Casamento, visite o meu blog https://celebracaocelta.blogspot.com/p/contato.html

Maria das Estrelas é um espaço Holístico Virtual com atendimentos online, Conhecimentos esotéricos, Sabedoria Cósmica, Lojinha de Artesanato em Patchwork, divulgação de Cursos, vídeos aulas e muito mais.

Sejam bem vindos! Namastê!

Novidades em nosso site? Envie o seu email!