Radiestesia

I- CONCEITUAÇÃO

O que significa  RADIESTESIA? Esta palavra é uma composição de um termo em latim RADIUS = RAIOS e do grego AISTHESIS = SENSIBILIDADE.

Em 1899 o PADRE  BOULY, na França criou esta palavra para tentar explicar a ARTE, a TÉCNICA, a FACULDADE e a CIÊNCIA que representa a Radiestesia. 

Sensibilidade aos raios? Que raios? As radiações, as emanações, as vibrações.
Todos os seres são perceptivos, como se fossem antenas de rádio, alguns são mais sensíveis, pois focam mais atenção e percebem vibrações diferenciadas, como as diversas estações no dial do rádio.

Essas vibrações, radiações ou emanações, têm uma escala da mais concreta, grosseira, visível as mais sutis e profundas, Ex: a luz, o tato, o gosto, o odor, o som, os pensamentos. As vibrações do ambiente, da água que corre sobre e sob a terra, os campos magnéticos (linhas leys), o perfume das flores (aromaterapia) e das cores (cromoterapia) em relação aos nossos sentimentos, das memórias moleculares nos objetos e celulares no corpo humano.

A RADIESTESIA é uma CIÊNCIA, pois aplica a FACULDADE e a TÉCNICA unindo um conjunto de conhecimentos científicos, que podem precisar a qualidade e a quantidade nas análises do objeto de pesquisa.

Portanto, de acordo com a área de atuação, é preciso ter conhecimentos específicos, capazes de compreender o histórico, os processos, os efeitos, para poder criar gráficos de acordo com o tipo de informação que se queira buscar, de forma bem consciente e responsável.

Vários conhecimentos podem ser adicionados aos estudos da Radiestesia, e ela pode contribuir como instrumento de pesquisa para muitas ciências, entre elas: a Mineralogia, a Hidrologia, a Agricultura, a Arquitetura, a Geometria, a Matemática, a Biologia, a Medicina, a Arqueologia, a Meteorologia, a Astronomia, a Geografia e outras diversas e afins.
 

Um Radiestesista precisa usar o instrumento que mais se adeque ao seu trabalho. Pode ser  o pêndulo, o dual-road, o auraméter, a forquilha de metal ou a antena Lecher. Cada um destes objetos, possuem uma convenção, uma adequação ao tipo de pesquisa e a qualificação perceptiva do operador.

Possuímos antenas por todo o corpo, são regiões que são mais sensíveis e estão relacionadas aos meridianos e aos pontos da acupuntura.

De todas a regiões, o cérebro é onde está concentrada a maior quantidade de antenas. Ele é o grande receptor, leitor,  organizador e intérprete das radiações percebidas pelo corpo. Quanto maior a consciência sobre estes pontos de acumulação maiores propriedades perceptivas a pessoa terá.

No trabalho Radiestésico, para medir as vibrações de forma

consciente, direcionada e detalhada, também precisamos ser o mais objetivos possível na forma de perguntar. Entrando em ressonância apenas com o testemunho e  minimizando as interferências externas.      Alcançando maior eficácia no levantamento das diversas frequências energéticas.                                                  

Nos cursos de Formação em Radiestesia, ensinamos, conscientizamos e treinamos o aluno a encontrar o ponto de neutralidade, condição essencial para uma pesquisa isenta e produtiva na arte e técnica da Radiestesia.

Maria das Estrelas é um espaço Holístico Virtual com atendimentos online, Conhecimentos esotéricos, Sabedoria Cósmica, Lojinha de Artesanato em Patchwork, divulgação de Cursos, vídeos aulas e muito mais.

Sejam bem vindos! Namastê!

Novidades em nosso site? Envie o seu email!